Veículo: A Tribuna - Santos | Caderno: Economia | Página: 2

| Seção: Não indicado | Assunto: Trabalho

Investimento: R$ 33900 | Nº de Colunas: 1

Favorável
Publicado em 12/01/21

BB vai fechar 112 agências e demitir 5 mil

Banco estatal lançou plano de reorganização em meio a investimentos na digitalização; expectativa é economizar R$ 2,7 bi até 2025.A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) cobrou a revisão das medidas anunciadas nesta segunda-feira.

Compartilhe:

BB vai fechar 112 agências e demitir 5 mil

Banco estatal lançou plano de reorganização em meio a investimentos na digitalização; expectativa é economizar R$ 2,7 bi até 2025

DESÃO PAULO

O Banco do Brasil (BB) anunciou ontem plano de reorganização da instituição que prevê o fechamento de 112 agências, além da criação de dois programas de demissão incentivada – o de Adequação de Quadros (PAQ) e, o segundo, de Desligamento Extraordinário (PDE). A intenção é implantar as medidas neste semestre. A economia anual estimada por estes movimentos é de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025. Segundo o BB, o plano de reorganização prevê “ganhos de eficiência e otimização” em 870 pontos de atendimento do País, com a desativação de 361 unidades – 112 agências, sete escritórios e 242 postos de atendimento.

O plano vai converter 243 agências em postos de atendimento e oito desse tipo de posto em agências. Haverá ainda a transformação de 145 unidades de negócios em Lojas BB, sem guichês de caixa, relocalização compartilhada de 85 unidades de negócios e criação de 28 unidades de negócios (14 agências especializadas agro e 14 escritórios leve digital). Conforme o BB, 1,3 milhão de clientes passarão a contar com um gerente de relacionamento exclusivo por meio de canal digital, o Fale.com. Além disso, o banco aprovou um Programa de Adequação de Quadros (PAQ) para otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as “situações

de vagas e excessos” em Funcionários têm até o próximo dia 5 para aderir a programa de corte

suas unidades. Também será implantado o Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos. “A estimativa do BB é que cerca de 5 mil funcionários venham a aderir aos dois programas de desligamento”, diz o banco. A adesão dos funcionários será feita até o próximo dia 5. O BB já tomou outras medidas para reduzir custos, como a devolução e venda de prédios corporativos, como a sede de Santos, otimização de espaços físicos, medidas de eficiência energética e novo plano de cargos e salários. A expectativa é redução de R$ 3,3 bilhões em redução de despesas até 2025.

Em carta ao presidente do BB, André Brandão, a Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb) diz que a iniciativa é uma “cortina de fumaça” para encobrir “intenções privatistas”. Para a entidade, o esvaziamento do BB e o enfraquecimento de sua atuação em áreas de negócios comprometem a solidez e papel de banco público. “Uma forma de se desfazer de patrimônio público é ir, gradativamente, enfraquecendo as empresas e comprometendo seu desempenho”,diz o presidente da Anabb, Reinaldo Fujimoto, que também afirmou que haverá sobrecarga de trabalho aos bancários. (Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Clique sobre a imagem para ampliar.





A4